.Relógios do Mundo
Clique aqui para saber as horas em qualquer parte do Mundo

.Para o leitor

Qual o livro que mais o marcou? Partilhe aqui a sua opinião!


What is the book of your life? Share your opinion here!


Deixe os seus comentários e sugestões aos artigos do Blog. É fácil, não necessita de registo e torna este Blog mais interessante com o seu contributo. Para saber mais clique aqui



.Mais sobre mim
. Sobre a Mafalda




.links
.arquivos

. Maio 2014

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Abril 2006

. Outubro 2005

.posts recentes

. Homenagem a Veiga Simão

. Ondjaki vence Prémio Lite...

. Cartas entre Drummond e J...

. "Papa Francisco - Convers...

. José Luís Peixoto o padri...

. José Gomes Ferreira e o s...

. O(s) prefácio (s) de Gasp...

. "Portugal: Dívida Pública...

. Agualusa vence Prémio Man...

. Conheça quais são as livr...

.pesquisar
 
Terça-feira, 27 de Março de 2012
Os 8 Ps do Marketing Digital

Conrado Adolpho, autor de “Os 8Ps do Marking digital”, apresenta o mundo virtual guiado pela variável humana. E fala da dimensão (relativa) entre o grande e o pequeno. Tudo isto, claro está, no mundo da web.

 

"A internet foi disruptiva para o marketing”, afirma em entrevista Conrado Adolpho, autor de "Os 8 Ps do Marketing Digital"

 

 

Os 8 P`s do Marketing Digital

 

 

--

É indiscutível o poder da Internet na Economia. São cada vez mais as empresas que diariamente se rendem ao poder da net; ou que simplesmente só existem nessa plataforma, em detrimento do antigo conceito físico de ‘loja’. Mas como podem as empresas entrar neste novo universo – que têm inúmeras plataformas? E sobretudo: como podem as empresas sobreviver neste ambiente onde todos parecem concorrer contra todos; e onde tudo, aparentemente, está a nu e muda mais rápido que a moda? Conrado Adolpho, autor de ‘ Os 8 Ps do Marketing Digital’, explica passo a passo tudo o que deve fazer para viver e lucrar nesta nova Era. Em entrevista Conrado fala ainda da ‘nuvem’ e do poder das plataformas digitais.

 

 

1. Não o assusta o poder (também destrutivo) das plataformas digitais?

 

Uma plataforma digital é realmente algo poderoso. Mas os carros também são muito poderosos e podem matar. Uma má educação de um povo é ainda mais perigoso. Votar num político corrupto é ainda muito mais perigoso. O grau de poder - ligado à periculosidade, que é o que de facto assusta - depende muito do uso que as pessoas lhe derem. Um povo sem respeito pelo outro fará um uso ruim (mas também faria um uso ruim de qualquer outra coisa tão poderosa quanto). Um povo solidário fará coisas maravilhosas. Acredito que a solidariedade vence a mesquinharia. Acreditar que a internet é mais boa do que ruim, na realidade, é acreditar que a humanidade é mais boa do que ruim.

 

2. Nuvem. O que podemos fazer, em termos de Marketing, para aproveitar as sinergias da 'Nuvem'?

 

A questão de cloud computing ainda está muito pouco explorada e muito pouco entendida. Antes de pensar o que faremos pelo marketing, temos que nos perguntar o que faremos pelas pessoas. O marketing é (ou deveria ser) apenas um desdobramento do que as empresas fazem pelas pessoas. Se não tivermos as pessoas como objectivo final, não chegaremos a fazer muito em termos de marketing.

As possibilidades são ilimitadas e ainda não exploramos praticamente nada nesse sentido. Devemos pensar no que a computação em nuvem pode fazer para ajudar as pessoas a melhorarem as suas vidas… naturalmente o marketing acompanhará esse movimento. Já há muitas iniciativas geniais nesse sentido. Exames médicos que pertencem à pessoa, não ao médico ou ao hospital (que ficam na nuvem para que as pessoas possam aceder de qualquer lugar), administração de procura elástica em, por exemplo, sites de filmes sem deixar que a banda seja prejudicada ou caia. Há muito para ser inventado e estudado.

 

3. Quais os 8 P´s do Marketing? Qual a maior mudança em relação ao tradicional Marketing?

 

Os 8Ps do Marketing Digital é um processo de marketing no ambiente online. Os 8Ps não mudaram o marketing tradicional, eles só o ampliaram para um ambiente mais complexo. Muitos comparam os 8Ps aos 4Ps e acham que os 8Ps são uma extensão dos 4Ps. Na realidade eles são de naturezas diferentes. Os 4Ps referem –se a variáveis controláveis num mix de marketing. Os 8Ps são um processo de marketing que visa organizar e automatizar acções de marketing digital dentro de uma empresa. Um complementa o outro, não substitui.

Os 8Ps são pesquisa, planeamento, produção, publicação, promoção, propagação, personalização, precisão e começa-se tudo de novo. É um processo circular. Um processo que nunca termina porque o marketing de uma empresa começa, mas nunca se dá por terminado porque, sendo o marketing uma área do conhecimento que tem como foco as pessoas, ele não pode se dar por acabado porque o ser humano é constantemente uma obra inacabada.

 

4. De todos os casos por si estudados, qual o que considera o " de maior êxito"? Porquê?

 

Há casos em vários campos e competências. Há casos geniais em redes sociais, em e-mail marketing, em SEO, em junção do ambiente digital com o ambiente físico etc.

O melhor seria responder que os cases que mais dão certo, de forma genérica, são os que associam o "mundo virtual" - que, na verdade, é uma abstracção humana, porque o virtual faz parte do real - ao dia a dia, físico, offline, do indivíduo. Uma acção de marketing que integre o ambiente online com o ambiente offline são os que mais têm êxito.

 

5. Como pode uma PME (pequena e media empresa) competir com uma grande empresa neste universo da internet?

 

A internet subverte a ordem das coisas. O que é longe passa a ser perto, o que é pequeno passa a ser grande, o relacionamento é feito em larga escala, em massa, mas de maneira personalizada etc. A internet cria um novo conjunto de regras e um novo ambiente que faz com que uma pequena empresa possa competir com uma empresa grande desde que ela entenda quais são essas novas regras.

As novas regras incluem derrubada da barreira geográfica, o que faz com que a geografia passe a fica cada vez mais irrelevante. Empresas passam a ser o conteúdo que elas divulgam na internet, o que faz com que uma empresa pequena, porém, com uma boa curadoria e produção de conteúdo relevante se aproximem muito mais do consumidor do que uma grande empresa sem um bom conteúdo. O atendimento personalizado em massa, que com o a tecnologia mais barata, ficou acessível tanto às grandes quanto às pequenas empresas. Aquelas que gerirem melhor seu relacionamento, ganharão a guerra, independente se são grandes ou pequenas.

 

 

6. Considera a evolução do Marketing para o mundo digital, uma evolução democrática? Se sim, porquê?

 

Não sei se usaria a palavra "evolução", mas sim, "revolução". Uma evolução é uma quase continuidade de status quo, porém, a chegada da internet ao marketing funcionou praticamente como um evento de ruptura em que a essência continua a mesma, mas todo o resto - principalmente as ferramentas e a maneira de lidar com o consumidor - mudou completamente. A internet para o marketing foi disruptiva.

Ela é democrática a medida em que tanto o pequeno quanto o grande tem acesso à mesma informação e às mesmas ferramentas pelo mesmo preço (e geralmente esse preço é baixo). Porém, sabemos que existe uma tentativa dos grandes, principalmente sectores governamentais, de controle. Isso certamente a tornará menos democrática. Os fornecedores de infra-estrutura - companhias de TV a cabo e telefonia - também tem engedrado movimentos de controle. A liberdade expressa pela web pode ser prejudicada por tentativas de controle por parte de alguns poucos players desse jogo.

Só o tempo dirá o quão democrática a internet será no futuro próximo.

 

 

7. Imagine que represento uma empresa que fabrica calçado de grande qualidade mas não tenho presença na web. Tão pouco reconhecido. O que me aconselha?

 

A primeira coisa é a criação de uma cultura digital na empresa. Uma empresa que não tem presença nenhuma, provavelmente não entende o que pode ser feito. É preciso criar cultura para entrar nesse novo mundo. Conhecer as novas regras desse novo universo. Após esse primeiro passo conceitual, é importante seguir um passo a passo - que indico os 8Ps para tal. Entender o consumidor no 1ºP, planear o que será feito no 2ºP, produzir o que foi planeado no 3ºP, publicar conteúdo relevante tanto dentro do site quanto nas mídias sociais no 4ºP, promover a marca no 5ºP, estimular a propagação da comunicação (o marketing viral) no 6ºP, personalizar a comunicação no 7ºP e mensurar com precisão todos os resultados no 8ºP.

A partir do momento que isso for feito com cautela e disciplina, a empresa estará muito bem posicionada na internet.

 

 

Esta texto foi publicado, editado, no Diário Económico.

 

Ler aqui

 

 

 

 

 

Este post também foi publicado no blog:www.livrosemanias.blogs.sapo.pt

publicado por Mafalda Avelar às 23:32
link do post | comentar | favorito
|
. Grandes Reportagens

. Ideias em Estante

. Reportagens
.Livros em destaque
."o livro que me marcou"
Alberto João Jardim

António Pinto Barbosa

António de Almeida Serra

Arquimedes da Silva Santos

Carlos Carvalhas

Carlos Zorrinho

Francisco Murteira Nabo

Graça Almeida Rodriques

João Castello Branco

José Amado da Silva

José Hermano Saraiva

Leonor Beleza

Luís Portela

Manuel Serzedelo de Almeida

Valentim Xavier Pintado

Vasco Vieira de Almeida

Vítor Melícias

António de Sousa

Guilherme D´Oliveira Martins

José Veiga Simão

Pedro de Sampaio Nunes

Martins Lampreia

Agostinho Pereira de Miranda

Mª do Rosário Partidário

Carvalho da Silva

Carlos Tavares

EM BREVE: mais cerca de 50 outros ilustres convidados que ainda não estão transcritos para este blog

.resenhas de livros

- O Livro da Marca

- The Origin of Weath

- A Competitividade e as Novas Fronteiras da Economia

- Choque do Futuro

- Como a Economia Ilumina o Mundo

- Making Globalization Work

- OUTRAS

.autores entrevistados

Rampini, autor do Século Chinês


Stephen Dubner e Steven Levitt, autores de "Freakonomics"


Tim Hardford, autor de "O Economista Disfarçado"


António Neto da Silva, autor de "Globalização, Fundamentalismo Islâmico e Desenvolvimento Sustentável"


Ashutosh Sheshabalaya, autor de "Made in Índia"

.entrevistas (áudio)

Alberto João Jardim

.Novidades Editoriais

Actual Editora


Esfera dos Livros


Porto Editora


Pergaminho


Campo das Letras


blogs SAPO
.subscrever feeds