.Relógios do Mundo
Clique aqui para saber as horas em qualquer parte do Mundo

.Para o leitor

Qual o livro que mais o marcou? Partilhe aqui a sua opinião!


What is the book of your life? Share your opinion here!


Deixe os seus comentários e sugestões aos artigos do Blog. É fácil, não necessita de registo e torna este Blog mais interessante com o seu contributo. Para saber mais clique aqui



.Mais sobre mim
. Sobre a Mafalda




.links
.arquivos

. Maio 2014

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Abril 2006

. Outubro 2005

.posts recentes

. Homenagem a Veiga Simão

. Ondjaki vence Prémio Lite...

. Cartas entre Drummond e J...

. "Papa Francisco - Convers...

. José Luís Peixoto o padri...

. José Gomes Ferreira e o s...

. O(s) prefácio (s) de Gasp...

. "Portugal: Dívida Pública...

. Agualusa vence Prémio Man...

. Conheça quais são as livr...

.pesquisar
 
Sexta-feira, 28 de Março de 2008
Editoras World: Teixeira Pinto entra no mundo dos livros
"Paulo Teixeira Pinto comprou a Guimarães Editores, Miguel Freitas da Costa será novo director" in notícias.rtp.pt

publicado por Mafalda Avelar às 16:06
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 27 de Março de 2008
Notícias sobre Leituras:"Cinco diários mais lidos perdem 321 mil exemplares em 2007"
Cinco diários mais lidos perdem 321 mil exemplares em 2007

Os cinco jornais diários mais lidos em Portugal venderam menos 321 mil exemplares em 2007 do que no ano anterior, com quatro deles a diminuir as vendas e apenas o líder Correio da Manhã a aumentar.

 

in Diário Digital

 

Leia aqui a notícia e comente 

publicado por Mafalda Avelar às 13:44
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Sexta-feira, 21 de Março de 2008
Hoje é: Sexta -feira Santa e Dia Mundial da Poesia

Uma Santa Páscoa.

 

E, muita poesia.

 

Leia aqui algumas sugestões poéticas. 

 

publicado por Mafalda Avelar às 00:00
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 20 de Março de 2008
Acontece: Feira do Livro Manuseado
Está a decorrer na livraria da Assírio & Alvim, em Lisboa, a Feira do Livro Manuseado - até dia 2 de Abril
Poderá encontrar na livraria "livros com pequeníssimos defeitos, muitas vezes imperceptíveis, mas que mantêm dentro de si toda a intensidade e fulgor das palavras. Encontre os melhores livros aos melhores preços. Afinal, quem lê por gosto não cansa!" .
 
De segunda-feira a sábado, das 10:00 às 13:00 horas e das 14:00 às 19:00 horas. Encerra aos feriados.
Na Rua Passos Manuel, 67-b; 213583030
Lisboa

publicado por Mafalda Avelar às 13:27
link do post | comentar | favorito
|
Novidades: "CÉCILIA, A MULHER QUE DEIXOU SARKOZY"
 
LIVROS / INFORMAÇÃO À COMUNICAÇÃO SOCIAL / 20 MAR 2008
 
O livro sobre Cécilia Sarkozy que abalou o Eliseu e que liderou os tops de vendas em França chega a Portugal pela mão da editora Oceanos.
 
"CÉCILIA,  A MULHER QUE DEIXOU SARKOZY": VERSÃO PORTUGUESA  CHEGA ÀS LIVRARIAS em Abril
 
A versão portuguesa do livro "Cécilia", da autoria da jornalista francesa Anna Bitton, chega às livrarias portuguesas no início da próxima semana com o título "Cécilia: a mulher que deixou Sarkozy". Considerado um documento revelador e perturbante sobre os segredos do casal Sarkozy, atingiu o primeiro lugar absoluto de vendas em França desde Janeiro, mês em que foi publicado.
 
Sobre o livro
 
Pouco antes do seu mediatizado divórcio, Cécilia Sarkozy, a ex-Primeira Dama francesa, teve uma conversa reveladora com Anna Bitton, respeitada jornalista política da revista Le Point. Foi o primeiro de vários encontros entre as duas mulheres, antes e durante a penosa separação. No decurso destas conversas, Cécilia Sarkozy revelou pormenores que comprometiam o presidente Nicolas Sarkozy, como os seus comportamentos pouco adequados e encontros românticos, numa altura em que o país era assolado por uma onda de greves sem precedentes. Mais tarde, Cécilia ter-se-á arrependido das declarações prestadas à jornalista e, apesar das suas tentativas para impedir que o livro, em que colaborara, fosse publicado, levou o caso a tribunal, em vão. A obra saiu, e ocupou de imediato o primeiro lugar na lista de best-sellers em França, onde vendeu mais de 200 mil exemplares logo nas primeiras semanas.
 
Sobre a autora
 
 Anna Bitton nasceu em Montpellier, França. Jornalista, foi repórter de política no semanário Marianne e ocupa hoje funções idênticas na revista Le Point.
 
 
Ficha do livro:
"Cécilia: a mulher que deixou Sarkozy"
Editora: Oceanos
144 Páginas / PVP 13,00€ 
 
 

publicado por Mafalda Avelar às 11:09
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 18 de Março de 2008
Selecção/ Promoção Dia do Pai

Em destaque (Ideias em Estante - Caderno Economia/ Expresso):
Pack Livros Conceitos Actuais, 4 livros, 25 euros ( Compre aqui)
««
Em destaque esta semana não está uma obra mas sim quatro. "Afinal quem são eles?" de BJ Gallagher e Steve Ventura, "O Tao de Warren Buffett", de Mary Buffett e David Clark, "As leis "não escritas" da gestão", de W.J.King e "Os melhores conselhos de investimento que recebi", de Liz Claman são quatro obras de economia e gestão que pode comprar em conjunto. Um destaque que recai não só sobre as obras mas também sobre a iniciativa: " Promoção dia do Pai", pack de Livros da colecção Conceitos Actuais lançada pela Actual Editora.

publicado por Mafalda Avelar às 13:04
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 12 de Março de 2008
O livro que marcou - A economista feminista
Fátima Sequeira Dias – Economista que luta pelos direitos das Mulheres
 
O livro - “ O livro negro da Condição das Mulheres” , dirigido por  Christien Ockrent ( versão portuguesa - Círculo de Leitores
 
“Existe um défice de 90 milhões de mulheres na Ásia em apenas 7 países”; “A feminização da pobreza é uma realidade mundial. Entre os pobres do mundo, os mais pobres são sempre as mulheres. E, destas, as analfabetas, as velhas e as negras são as mais pobres das pobres!”; “2/3 dos 1.000 milhões de pessoas que são analfabetas são mulheres”. Estas são apenas três constatações que dão força às causas feministas de  Fátima Sequeira Dias, Professora Catedrática em História Económica e docente do Departamento de Economia e Gestão, na Universidade dos Açores. Uma professora, que neste dia 8 de Março – Dia Internacional dos Direitos da Mulher - confessa que faz “alguma intervenção pública pela causa feminista” por considerar que a mulher é completamente discriminada nos dias de hoje – tanto profissional como pessoalmente ( esta última mais em países em vias de desenvolvimento). E por isso nada mais pertinente do que falar de uma obra que a marcou pelo conteúdo descritivo e chocante. “ O livro negro da Condição das Mulheres” (Círculo de Leitores) é para Sequeira Dias não só um manuscrito marcante mas de leitura importante. Dirigido por Christine Ockrent, jornalista de origem belga, “que decidiu reunir um dos maiores e mais documentados números de exemplos claros de abuso e violação dos direitos da mulher”, este livro conta com a colaboração de 40 especialistas das mais variadas áreas e lugares do mundo. Uma obra que visa apelar à segurança, à integridade, à liberdade, à dignidade e à igualdade de todo o ser humano. Um livro onde se fica a saber quais as discriminações em relação à Mulher nos cinco cantos do Mundo. E, se nuns continentes existe “a chamada escravatura moderna da mulher”; outros existem, ainda que assim considerados mais modernos, onde a discriminação passa por “diferenças flagrantes em termos da possibilidade carreira e de acesso ao poder político”, como é o caso da situação que, ainda, ocorre na Europa. Neste dia da Mulher termino escrevendo: esta situação é uma vergonha para Homens e Mulheres. Ainda bem que existem livros que relatam estas situações. Esperemos que em breve este tipo de livros tenha poucas páginas.

publicado por Mafalda Avelar às 18:52
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Terça-feira, 4 de Março de 2008
Entrevista - Alvin Toffler
Alvin Toffler – o visionário, o futurista
(Leia aqui a entrevista em bruto a Toffler por Mafalda Avelar - entrevista editada  no Jornal Expresso a 1 de Março 08) 
Em entrevista presencial Toffler conclui uma conversa iniciada telefonicamente com Expresso e reafirma, agora com Heidi, algumas das ideias já defendidas anteriormente provando que a “visão” aumenta com a idade.
 
 Entrevista
 
“ Saber o que significam as palavras: Ser Humano” será o grande desafio que temos pela frente. Esta é a opinião do futurista Alvin Toffler, que esteve esta semana em Lisboa, acompanhado da sua inseparável mulher e companheira intelectual Heide, a convite da Ordem dos Biólogos para discutir a importância da biotecnologia, “que faz parte de uma quarta vaga de transformação da sociedade e da economia”. Conhecido por ser um desenhador de frameworks, que permitem identificar as mudanças que vão ocorrer em termos micro e macro na nossa sociedade, Toffler é um visionário, que nos anos 70 já afirmava que o mundo ia ser controlado por computadores quando ninguém falava de bites e bytes. A Toffler se deve por exemplo a antecipação do declínio da vida familiar, da aceleração do ritmo de vida, da diversificação de informação, do medo do terrorismo, da procura de micro nichos – que substituirão os mercados de massa, entre outros aspectos da vida socio-económica. Em conversa com o Expresso, este intelectual, que lançou em 2006 a sua mais recente obra “A Revolução da Riqueza” (Actual Editora) volta a surpreende por ter uma visão do mundo como que se de uma mão, com linhas bem definidas, se tratasse. Aos 79 anos, com um invejável espírito aberto e global, fala com muita lucidez não só do presente mas sobretudo sobre o futuro. Um futuro onde “A economia não pode ser separada dos factores sociais, dos políticos, dos culturais e dos religiosos” e que na sua opinião será marcado pela grande diversidade de escolhas, de famílias, de produtos. “Caminhamos cada vez mais para uma era marcada pela diversidade” diz este analista que considera que “existem uma série de assuntos intermédios que vão estar na nossa agenda nas próximas décadas tais como a energia e o desafio da religião” porém o grande desafio que vamos ter recairá na nossa escolha sobre o que significam as palavras: Ser Humano. “Temos tecnologias, aplicações e outros factores que vão colocar em causa a nossa definição sobre o que é o Ser Humano. E eu acredito que isso vai dar origem a confrontos globais sobre o uso das tecnologias., que podem na verdade mudar as características das nossas espécies. Isso é a maior batalha que vamos atravessar.” Quem é que é humano e quem é que não pode ser definido como humano por causa da tecnologia e das mudanças genéticas é a grande questão. Numa outra escala de inquietude vem ainda a dessincronização das instituições que fará com que o progresso económico esteja a ser comprometido. Segundo os Toffler, “não podemos ter uma revolução tecnológica sem ter uma revolução social e estrutural”. O que está a acontecer, segundo este casal, é que os modelos institucionais que mantinham a sociedade coesa na fase da era industrial estão a cair e os sistemas burocráticos estão a ser postos em causa. “Chamamos a esta queda sucessiva das instituições (provocada pela dessincronização entre organismos face à terceira vaga) as “Instituições Katrina”, dizem acrescentado que “Quando temos uma revolução tecnológica, os bites e os bytes estão connosco; mas quando queremos mudar a estrutura das nossas instituições…não é fácil.”
 Autor de incontornáveis obras tais como “ Future Shock” (1970 - Livros do Brasil), este autor considera que “The Thrid Wave” (1980 – Livros do Brasil) o livro mais importante que escreveu. “Em “O Choque do Futuro” descrevemos o que se estava a passar de uma forma que os outros ainda não tinham analisado. Na “Terceira Vaga”introduzimos uma perspectiva histórica quando fizemos uma ligação entre as mudanças estavam a acontecer na chamada revolução da informação (3 vaga) e as mudanças da revolução agrícola (1 vaga) e da industrial (2 vaga).”
Considerado por vários organismos ocidentais como “o futurista mais influente do mundo”, Toffler é também uma referência no mundo asiático, onde na China, por exemplo está na lista dos 50 homens mais influentes desta economia que considera “o futuro”. País onde a título de curiosidade o seu livro “Future Schok” é a segunda obra mais vendida da história da China só perdendo para os discursos de Deng Xiaoping.
Sobre a “Revolução da Riqueza” Toffler, que afirma conjuntamente com a sua irreverente mulher Heidi que o conceito de família tem que ser pensado de uma forma plural – dizendo que “os gays e as lésbicas devem poder constituir família”, apresenta a ideia nuclear de que a economia está dividida entre economia monetária e economia não monetária, um braço da criação da riqueza onde existem “almoços grátis” e onde os prosumers (produtores e consumidores em simultâneo) bem como os detentores do chamado “o terceiro emprego” (o emprego não remunerado) têm um papel activo na criação da riqueza.  
Para terminar o visionário fala da importância de entendermos as actuais crises ( da educação à saúde) de forma interligada e deixa uma crítica aos candidatos à Casa Branca. “ Nenhum dos candidatos diz que as crises estão interligadas”. Vamos ter que pensar em novas formas de organização é a principal conclusão deste casal, que discorda em alguns aspectos, menos na política – “Vamos votar em Obama – não pelas promessas eleitorais do candidato democrata – mas sim “porque é um bom sinal para o mundo ter um presidente negro. Na verdade isto vai mostrar que “ o nosso país tem vindo a fazer progressos em termos de racismo. Por razões simbólicas Obama será um bom presidente e também porque é inteligente”, concluem. 
 
 

publicado por Mafalda Avelar às 17:31
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 3 de Março de 2008
Frases ditas por Alvin Toffler em entrevista
Frases: Sobre as potências: China e Rússia
1) “Os chineses têm uma clara e correcta política. Eles entendem a diferença entre a segunda vaga da economia industrial e a terceira vaga hitec da economia do conhecimento e estão a ser capazes de ter as duas ao mesmo tempo. No caso da Rússia não temos a mesma visão estratégia. Eles não têm uma terceira vaga de desenvolvimento económico. E eles sabem isso mas mesmo assim ainda não estão a desenvolver uma outra politica com outras bases. E vão ter que mudar se quiserem ter uma economia desenvolvida.
 
2) “O grande desafio é saber responder à questão: Quem é que é humano e quem é que não pode ser definido como humano por causa da tecnologia e das mudanças genéticas”
 
3) “Estar fora da sincronização em tempos críticos custa muito dinheiro à economia. Existem decisões que levam anos a tomar: tais como criar novas vias de transportes”
 
“O que acontece é que temos empresas que correm e instituições que andam muito devagar e que estão a deitar abaixo a produtividade da economia. Prejudicando a mesma.”
 
4) “Em termos de educação é esperado que as escolas preparem os jovens para vidas produtivas; mas enquanto os negócios mudam muito rapidamente as escolas mudam muito muito devagar. Na verdade os sistemas educacionais resistem à mudança e por isso o que vemos é que o sistema de educação das escolas, que foi desenhado para servir a sociedade da geração industrial, está entre o sistema das instituições que menos está a mudar.”
 
5) “O que se está a passar com as novas tecnologias é que o conceito de a sociedade de massas está a ficar desactualizado. E na verdade a maioria das pessoas estão a ficar cada vez mais diferentes. E isso é possível porque novas tecnologias estão a ser desenvolvidas o que permite a diversificação.”

publicado por Mafalda Avelar às 17:34
link do post | comentar | favorito
|
. Grandes Reportagens

. Ideias em Estante

. Reportagens
.Livros em destaque
."o livro que me marcou"
Alberto João Jardim

António Pinto Barbosa

António de Almeida Serra

Arquimedes da Silva Santos

Carlos Carvalhas

Carlos Zorrinho

Francisco Murteira Nabo

Graça Almeida Rodriques

João Castello Branco

José Amado da Silva

José Hermano Saraiva

Leonor Beleza

Luís Portela

Manuel Serzedelo de Almeida

Valentim Xavier Pintado

Vasco Vieira de Almeida

Vítor Melícias

António de Sousa

Guilherme D´Oliveira Martins

José Veiga Simão

Pedro de Sampaio Nunes

Martins Lampreia

Agostinho Pereira de Miranda

Mª do Rosário Partidário

Carvalho da Silva

Carlos Tavares

EM BREVE: mais cerca de 50 outros ilustres convidados que ainda não estão transcritos para este blog

.resenhas de livros

- O Livro da Marca

- The Origin of Weath

- A Competitividade e as Novas Fronteiras da Economia

- Choque do Futuro

- Como a Economia Ilumina o Mundo

- Making Globalization Work

- OUTRAS

.autores entrevistados

Rampini, autor do Século Chinês


Stephen Dubner e Steven Levitt, autores de "Freakonomics"


Tim Hardford, autor de "O Economista Disfarçado"


António Neto da Silva, autor de "Globalização, Fundamentalismo Islâmico e Desenvolvimento Sustentável"


Ashutosh Sheshabalaya, autor de "Made in Índia"

.entrevistas (áudio)

Alberto João Jardim

.Novidades Editoriais

Actual Editora


Esfera dos Livros


Porto Editora


Pergaminho


Campo das Letras


blogs SAPO
.subscrever feeds